Siga

Siga por Email

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Prefeitura Viabiliza Pólo Naval de Jaconé


A implantação do complexo portuário dos Terminais Ponta Negra (TPN), anunciado recentemente, irá mudar o papel de Maricá no cenário nacional, com a integração da cidade às atividades do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). O empreendimento, também conhecido como Porto do Pré-Sal, conta com o apoio da Prefeitura, que está tomando as medidas necessárias para a viabilização do projeto e acompanhando as exigências para a segurança ambiental da iniciativa.
Ciente da importância do porto para a região (a estimativa é que sejam gerados 9 mil empregos diretos e indiretos durante a construção, passando a 12 mil após a conclusão das obras, em 2015), a prefeitura também planeja ações para reforçar a qualificação de mão de obra local para trabalhar no setor. Por sua posição geográfica, a cidade de Maricá é estratégica para o Comperj e, com a instalação do TPN, passará a contar também com uma atividade econômica independente, capaz de transformar o município tanto quanto o complexo petroquímico fará com a vizinha Itaboraí.
O apoio da prefeitura e o endosso da população de Marica ao porto começaram com a aprovação, pela Câmara Municipal em dezembro último, de uma alteração no zoneamento urbano do município, inserindo uma área industrial no plano destinado á região da praia de Jaconé. A partir dessa mudança, a DTA Engenharia –  responsável pelo empreendimento – pode começar a trabalhar efetivamente no desenvolvimento do complexo, a ser instalado em uma área de 5,6 milhões de metros quadrados onde funcionaria um clube de golfe e sem restrições ambientais.
Para o prefeito Washington Quaquá (PT), o empreendimento também vai viabilizar outra vocação de Maricá, a atividade turística. Além da compensação ambiental já incluída no próprio TPN – a destinação de uma área de 3,6 milhões de metros quadrados para a criação de uma reserva de preservação – a cidade receberá a bela região de Ponta Negra transformada em área turística, incluindo a construção de uma marina, de hotéis e de um resort. “Nossa meta é combinar turismo e desenvolvimento. As duas atividades não são conflitantes, basta ter planejamento e é nisso que a Prefeitura de Marica está trabalhando”, afirma o prefeito.
Além dessas ações, o município tem um grupo de trabalho unindo várias secretarias para acompanhar o projeto e preparar a cidade para lidar com essa nova realidade – da necessidade de preparar mão de obra qualificada à preparação da infraestrutura local para a movimentação econômica gerada pelas atividades do porto. Outras iniciativas já em andamento, como a modernização da gestão administrativa com financiamento do BNDES, a cobertura de 100% do município com internet wireless pública e gratuita e o investimento na educação digital integram, indiretamente, o conjunto de ações do Executivo no sentido de assimilar e transformar em benefícios concretos os impactos do TPN. Orçado em R$ 5,4 bilhões, o TPN prevê porto, área de apoio offshore, depósito de minérios e tancagem de granéis líquidos.
Estima-se que o Terminal de Ponta Negra receberá 850 mil barris de petróleo por dia, o equivalente a 40% da produção nacional. A prefeitura de Marica obteve da DTA Engenharia a confirmação de que será implantada ali uma nova tecnologia para evitar vazamentos: trata-se de uma cortina submersa que, ao subir, isola a área do porto, protegendo o mar e as praias da cidade.

Fonte:PMM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Bixo Aki agradece pelo seu comentário, sua opinião é muito importante para nós.
Comentários que contém ofensas e palavrões não serão
aceitos.Por isso reflita antes de fazer qualquer comentário que poderá testemunhar contra você.